quinta-feira, 31 de outubro de 2013

NEM UMA LEGIÃO PODE IMPEDIR



Marcos 5.6 diz “Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e adorou-o". O texto se refere a um endemoninhado por uma legião, que ninguém conseguia dominar,e mesmo quando acorrentado, ele estraçalhava as correntes e correntes e arrebentava os grilhões. Noite e dia sem repouso, vivia nos sepulcros e nas colinas, gritando e se cortando com lascas de pedra. 
O que me chamou a atenção foi que quando viu Jesus, ele correu e adorou. Os demônios não conseguiram dete-lo, embora ainda estivessem nele. Já os cidadãos do lugar, em pleno domínio de suas faculdades, e depois de ver o milagres, pedem para Jesus ir embora. 
Qual a explicação para um endemoninhado que ninguém controla, e que nem ele mesmo tem controle de si,  correr para os pés de Jesus, enquanto pessoas que dominavam suas vontades O rejeitam? Só encontro uma resposta: graça irresistível, graça que nem os demônios conseguem impedir o chamado de aceitar. 
Para os não chamados, nem um milagre dobra a vontade deles para se curvarem diante de Jesus. 
Para o chamado, nem uma legião de demônios consegue impedir que ele se dobre diante de Jesus.

E aí? Crê na graça irresistível?

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O QUE É VIVER PARA A GLÓRIA DE DEUS?


Fomos criados para Deus, para a glória de Deus (Is 43.7). Tudo que fazemos deve ser para a glória de Deus (1 Co 10.31). O alvo do homem é a glória de Deus, e pecado e não atingir este alvo (Rm 3.23). Mas o que é viver para a glória de Deus?
Quando vivemos para alguém ou algo nossa alegria está naquilo. Isso é amar, é fazer do outro nosso motivo de vida e regozijo, é encontrar nossa satisfação no bem estar do outro. Assim viver para a glória de Deus é alegrar-se Nele e encontrar prazer no relacionamento com Ele. Na alegria Dele, encontramos nossa alegria (Sl 16.11; 27.4; 73.25s; 84.1s,10). 
Mesmo nas tribulações há alegria, por causa das lições que Deus nos ensina através delas (Rm 5.2s; Fp 4.4; 1 Ts 5.16-18; Tg 1.2; 1 Pd 1.6,8). 
Quando nos alegramos em Deus, Ele se alegra conosco (Is 62.5; Sf 3.17s). Por isso é que desfrutaremos a alegria suprema e perfeita só no céu, a glória manifesta para nós de forma completa.