sábado, 30 de abril de 2011

EVANGELIZAR! COMO?


Evangelizar! Como?

Saber que devemos fazer algo é uma coisa, mas saber como fazer é outra. Muitas vezes ficamos desanimados diante do que temos para fazer, não por falta de consciência de que é nosso dever, mas por não saber como fazer. Isto pode acontecer com a evangelização. Os crentes em Cristo sabem que devem evangelizar, muitos não evangelizam porque não sabem como evangelizar.

Evangelizar é proclamar as boas notícias de que Deus enviou Seu Filho Jesus para salvar os homens de seus pecados. Quais seriam as maneiras para contarmos esta notícia?

Creio que há dois meios básicos para evangelizarmos: vida e palavra. Vivendo e falando. Os dois meios não se excluem, mas se completam. O viver afiança o falar, e o falar explica o viver. De modo que só falar sem viver não demonstra que nossa mensagem é verdadeira, e só viver sem falar não explica como as pessoas podem ter uma vida igual a nossa.

Há exemplos e ordens bíblicas para proclamarmos o evangelho com a vida. A sunamita percebeu que Eliseu era um santo homem de Deus pelo modo como ele transitava entre eles (2 Rs 4.9). O apóstolo Pedro disse que os maridos descrentes poderiam ser ganhos sem palavra alguma, somente através do comportamento de suas esposas, observando que o modo delas procederem era honesto e cheio de temor a Deus (1 Pd 3.1,2).

O apóstolo Paulo disse aos empregados que com seu comportamento poderiam embelezar o ensino de nosso Senhor (Tt 2.10). Em outra oportunidade ele disse que os crentes são como luzeiros que brilham numa noite escura (Fp 2.15).

Jesus falou de nossa responsabilidade de testemunhar com nossas vidas, várias vezes. Ele disse que nós somos a boa semente que Ele plantou neste mundo (Mt 13.37,38). Disse ainda que somos o sal da terra, com a finalidade de dar sabor e conservar o que é bom (Mt 5.13). Mas se o sal fosse misturado com impurezas, ele perderia sua finalidade. Assim o cristão deve ser puro, e mostrar o sabor de uma vida com Cristo. Disse ainda que somos luz no mundo (Mt 5.14-16). Esta luz deve brilhar em lugar onde possa ser vista, e assim iluminar o caminho para as pessoas. Da mesma forma como não tem sentido acender uma vela para colocá-la debaixo de uma vasilha, também não tem sentido o crente viver sem demonstrar a diferença que Deus fez em sua vida.

Proclamar o evangelho com a vida é de suma importância, pois como diz certo ditado Sua vida fala tão alto que não posso ouvir o que você diz. Como vivemos pode abafar o testemunho falado nosso e de outros, ou pode dar crédito ao que é falado.

O viver, tanto demonstra a veracidade da mensagem como desperta a curiosidade das pessoas para saber o porquê desta vida diferente. E assim nos dá a oportunidade para proclamar com palavras.

Não é uma questão de escolha se vamos evangelizar com nossa vida ou não. Nossa vida já testemunha, a escolha é se vamos dar um bom testemunho, ou um mau testemunho. A vida do crente pode servir de duas maneiras, como meio de evangelização ou como pedra de tropeço. Nossa vida ou chama as pessoas para Cristo, ou afasta as pessoas de Cristo. O que sua vida está fazendo? Atraindo ou afastando as pessoas de seguir a Jesus?

Um comentário:

Pastor Edson Sobreira Alves disse...

Pastor Almir! Se todos os cristãos realmente buscassem viver de acordo com os ensinamentos de Cristo, somente com seu testemunho alcançariam muitas almas perdidas, pois atrairiam a atenção pela curiosidade de saber o porquê de nós somos assim diferentes, e assim teríamos a oportunidade de apresentar o motivo pelo qual somos diferentes, pelo Evangelho do nosso Senhor, obrigado pastor pelo artigo! Deus lhe abençoe.