segunda-feira, 11 de junho de 2012

EU SÓ QUERO É SER FELIZ!

    “Eu só quero é ser feliz !” é parte do refrão de uma música na qual o autor diz que a felicidade é seu único desejo. Penso que todos concordam com isso. Nós só queremos ser felizes! A felicidade é o anseio de todas as pessoas. É o desejo que norteia toda nossa vida, orientando todas as nossas escolhas, dirigindo todo nosso caminhar e concentrando toda nossa atenção. 
    Mas, o que é a felicidade? Onde encontrá-la? Estas duas perguntas acompanham este desejo tão perseguido. Sem respostas definidas, somos como pessoas que procuram algo que não sabem bem o que é, nem onde achar. 
    De modo geral podemos dizer que ser feliz é ter os desejos satisfeitos, os anseios conquistados, os sonhos realizados. Ser feliz é ter as dores curadas, as ameaças afastadas, os problemas resolvidos. Ser feliz é uma vida sem problemas, com tudo arrumado, tudo no lugar que achamos adequado. Uma vida assim é morar no estado da felicidade. 
    Então surge a outra pergunta: onde está essa felicidade? Onde fica este estado? Como ter uma vida assim? Há uma receita para a felicidade? Há um segredo que possa desvendar como atingir tal estado de beatitude? Há uma trilha, um caminho, que possa me conduzir a este mundo ideal? 
   Através da história várias respostas foram dadas a estas perguntas. A princípio, a felicidade foi considerada, uma graça dos deuses, ou um produto da sorte, algo que o destino reservara a alguns. “Não tenhamos por feliz homem algum, até que tenha alcançado, sem conhecer doloroso destino, o último de seus dias” assim se expressou o autor grego Sófocles, em sua peça teatral: Édipo Rei. A felicidade era algo que acontecia a alguém, algo que não se buscava, mas que se encontrava no caminhar da vida, se a sorte ou os deuses nos sorrissem. 
    Depois, passou-se a crer que a felicidade era algo a ser buscado, especialmente pelo cultivo de certas virtudes, e até fazendo certos sacrifícios. Sthephen Covey, no livro Os Sete Hábitos das pessoas altamente eficazes diz que “Felicidade... fruto do desejo e da habilidade de sacrificar o que queremos agora em função do que queremos futuramente"(Pg 59) . A felicidade era algo a ser conquistado com certa disciplina.
    Em épocas mais recentes ser feliz passou a ser um direito, não apenas algo a ser buscado, mas  exigido. A felicidade tornou-se algo que o marido cobra da mulher, esta do marido, os filhos a reclamam dos pais, e todos demandam das autoridades que lhes proporcionem um estado feliz. 
    Agora, a felicidade é considerada natural ao ser humano, portanto nenhum sacrifício é requerido. Cobramos dos outros a nossa felicidade, e não queremos fazer nenhum esforço para obtê-la. Queremos ser felizes já e de modo fácil. Isto é percebido nas coisas e lugares onde a felicidade é procurada. 
    “Está infeliz? Vá ao shopping e compre o que quiser. Vá se divertir. Vá a uma festa. Saia com os amigos. Tome umas e outras. E se nada disso resolver, tome Prozac. Não deixe que nada impeça sua felicidade. Se o problema é seu casamento, acabe com ele. Se, é o trabalho, arrume outro. Se, é a escola, mude para outra. Crie seu mundo e seja feliz. Brigue com quem lhe atrapalha e alcance a felicidade. E intime todos que lhe permitam ser feliz.” 
    Quando buscamos a felicidade nas coisas, notamos que ela logo enfraquece, não é duradoura, e então buscamos outras coisas, como uma dose mais forte, para produzir o mesmo efeito. Assim, somos como crianças, quando ganham um brinquedo novo ficam cheias de felicidade, até enfastiar daquele brinquedo e chorar pedindo outro. 
    O que será que a Bíblia nos diz sobre a felicidade? O que Deus nos falou sobre o que é, e como alcançar a felicidade? Será que algo nos é dito por Ele sobre como é este estado de beatitude e de plena alegria, e como nós podemos atingi-lo? Será que Deus tem uma receita para a felicidade? 
    Há uma expressão bíblica que expressa o que é ser feliz e como ser feliz conforme a receita de Deus. Ela é traduzida nas nossas versões como “Bem-aventurado”, e aparece várias vezes, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento. Talvez a parte mais conhecida seja as bem-aventuranças pronunciadas por Jesus em Mateus 5.1-12. 
    Esta palavra era usada nos tempos bíblicos para apontar alguém que era feliz. Designava aquele que poderia viver sem os cuidados e preocupações que afligem os demais homens, sendo digno de ser invejado por ser abençoado por Deus, e por isso  podia viver de modo correto e próspero. Ela também poderia ser traduzida como: “Ah! Que felicidade a de...”; “Oh! como é feliz aquele que...”; “Como é recompensadora a vida de ...”; “Como é abençoada a pessoa que..”, "Quão afortunado é aquele que...", etc. Estudando esta expressão na Bíblia, você poderá descobrir o que é a felicidade, conforme Deus, e como conseguimos obtê-la.

Um comentário:

♡♥♡ShEiLiNhA♡♥♡ disse...

Bonita msg. Não deixe d blogar!