terça-feira, 10 de junho de 2008

TRANSFORMADOS PELA ARTE DA MEDITAÇÃO

A mente humana tem a capacidade de escolher em que se concentrar, de dirigir e manter a atenção em algo. É uma liberdade que ninguém pode tirar, a não ser você mesmo. Neste momento, você pode escolher pensar em que você quiser. E ninguém tem o poder de mudar isto. Pode-se até tentar. Diante de você alguém pode gritar, plantar bananeira, contar piadas, chorar, fazer palhaçada, etc. Mas apenas você poderá decidir se vai prestar atenção nele ou no que está lendo aqui.
Esta capacidade é poderosa, ela nos ajuda a nos tornarmos o que devemos ser. Quer se tornar um praticante das Escrituras? Escolha concentrar sua mente nas Escrituras. Quer entender melhor a vida? Escolha manter seus pensamentos na vida.
O que colocamos em nossa mente, determina o que somos. Nossos sentimentos são governados por nossos pensamentos. John Pipper disse que A mente é a janela do coração, por ela entra as coisas para nosso coração. O problema é que a maioria das pessoas não tem consciência disto. O que elas pensam está moldando suas vidas, só que elas não percebem isto, nem se esforçam para mudar seus padrões de pensamentos e assim mudarem também suas vidas.
Uma arte que pode nos ajudar a mudar nossa vida através do pensamento consciente é a meditação. Meditar é uma disciplina extremamente necessária se quisermos assumir o controle de nossa mente. A meditação pode nos ajudar a formar atitudes melhores, a encarar a vida de modo mais realista e positivo, a controlar nossa respiração, a ter uma saúde melhor, a pensar com mais profundidade e inteligência, e a encontrar soluções para os problemas que enfrentamos.
O que é meditar? Certos termos bíblicos nos mostram o que está envolvido na meditação. Para meditar é preciso adquirir certas informações e guardá-las com cuidado na mente (Lc 2.51). A observação e a leitura são necessárias. Deve se acrescentar o esforço em fazer permanecer na mente o que foi observado e lido (1 Tm 4.15).
Meditar é lembrar, trazer à memória algum assunto para nele se ocupar. No salmo 77.3,5,6,11,12 “meditar” aparece em paralelo com “lembrar”. O salmista relembra o que Deus havia feito, e chama isto de meditar.
O mesmo acontece em Sl 143.5, onde os dois termos usados no AT para meditar (na versão atualizada traduzidos como “pensar” e “considerar” ) aparecem em paralelo com “lembrar”.
Meditar é refletir, contemplar com cuidado. O paralelismo no Sl 119.15 demonstra isto (a versão atualizada traduziu como “ter respeito”). Ainda no Sl 77.3,5,6,11,12 a atividade da meditação é descrita em termos de pensar, considerar, perscrutar (que é examinar, investigar, buscar entender). Isto acontece quando o salmista, de forma silenciosa, repassa em sua mente as perguntas que lhe perturbam. Outro exemplo é Maria, que se pôs a pensar no significado do que ouviu (Lc 1.29). Também Pedro, que ponderou seriamente sobre a visão que lhe fora dada (At 10.19).
Meditar é planejar algo, formar um pensamento bom ou ruim (Pv 15.28; 24.2 “maquinar”;Sl 2.1 “imaginar”).
Meditar é reunir as informações na mente, então comparar uma com a outra. Fazendo uma reflexão cuidadosa. Tentando compreender e conferir (Lc 2.18).
Meditar é uma atividade interior, uma reflexão silenciosa, feita com o íntimo, como conversar consigo mesmo. Mas que pode se refletir num falar em voz baixa, como um murmurar, por isso algumas vezes é traduzido como queixar-se (Sl 55.17). E ainda pode se repetir os pensamentos em voz alta (Sl 145.5, onde a palavra é traduzida como “narrar”).
Meditar é aplicar a mente para receber, reter, e entender informações, e então relacioná-las com a vida. Podemos ilustrar a meditação com a atividade do boi, que ingere seu alimento, e depois o remói, para que este se transforme em nutrição para seu corpo.
Aplicado ao cristão, meditar é buscar solitariamente a presença de Deus através da lembrança e reflexão na Sua Palavra (Salmo 63.6), falando com Ele e pensando no que Ele falou para nós. E buscando meios de aplicar isto à situações da nossa vida. Transformando informações em alimento nutritivo para a alma.
Sua vida será transformada pela meditação. Por isso Resolva que você será resoluto a respeito do que a sua mente considera. Ela se deterá em algo e se transformará naquilo em que se deter. (John Pipper).


2 comentários:

fatima disse...

Por sermos exatamente o que pensamos,é que Paulo trata com os Filipenses em sua carta, cap4:8, como é necessário peneirar nossos pensamentos, e nos concentrar no que edifica.
Obrigado por nos fazer lembrar da importancia da reflexão como exercício diario.
Fátima Regina.

Diego dy Carlos disse...

Uma prática esquecida hoje. Ou melhor, desaprendida!

Boa parte disso, penso eu, deve-se ao processo de alienação das massas promovido pela mídia televisiva, em especial. O homem do nosso tempo (o celebrado homem pós-moderno) desaprendeu a pensar!

É lamentável ver parte da Igreja cedendo a essa tendência.