terça-feira, 11 de janeiro de 2011

COMEÇANDO O DIA COM OS OLHOS BEM ABERTOS


Nosso primeiro ato ao acordar é abrir os olhos, geralmente. Algumas vezes não é assim. Pode acontecer de não termos dormido bem, então levantamos e fazemos algumas coisas com os olhos ainda quase fechados. Outras vezes eles até ficam abertos, mas a mente continua dormindo. Os resultados de se começar um dia assim não são agradáveis. Podemos tropeçar, realizar ações trocadas (colocar o creme de barbear na escova de dentes), esquecer o que devemos fazer, não entender o que nos dizem, etc.

Sempre é bom começar o dia com os olhos bem abertos. Mas há outros olhos que precisam ser abertos no início do dia: os olhos para ver as maravilhas da Palavra de Deus. Se os olhos físicos podem ficar plenamente despertos com um pouco de água fria no rosto, nossos olhos espirituais dependem da graça de Deus para abri-los. Este é o segundo pedido que devemos fazer para iniciar bem nosso dia (continuando nossa meditação anterior).

O Salmo 119.18 nos ensina a pedir: Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei.

“Desvendar” quer dizer tirar a venda. Foi usado nas Escrituras para referir-se a alguém que se desnudava, isto é, mostrava seu corpo; também quando contava um segredo, ou informava as pessoas de uma notícia (Gn 9.21; Pv 11.13; Et 3.14); e ainda para um texto que ficava aberto e disponível para quem quisesse ler (Jr 32.11,14) . Outro uso do termo foi para se referir a ação de Deus em se revelar aos homens (Gn 35.7; Am 3.7).

No salmo 119 é pedido que Deus desnude nossos olhos, e mostre sua revelação a nós, conte-nos abertamente a Sua verdade. Isto para contemplar as maravilhas da lei de Deus. “Contemplar” além de indicar o ato físico de ver, inclui o observar com interesse, de modo atento, procurando enxergar com aquilo que numa olhada superficial não é percebido. Nos versos 6 e 15 do mesmo salmo ele já havia usado a palavra com a idéia de mostrar consideração e respeito. O salmista está pedindo que Deus abra os seus olhos para que ele possa com atenção, apreço, ter o desejo de valorizar e obedecer ver a Palavra de Deus.

“Maravilhas” é uma palavra que de maneira predominante refere-se aos atos de Deus, sejam os cósmicos, ou os históricos. Mas também indica algo que está além das capacidades humanas, que é insolúvel ao intelecto humano. A Palavra de Deus contém as maravilhas de Deus, ela mesma já uma maravilha de Deus. Muitas vezes nós vivemos ou passamos por locais belíssimos, mas a pressa, a preocupação com outras coisas, distrações, etc., nos impedem de ver as belezas daquela paisagem. Assim também com a Palavra de Deus. Ela está cheia de maravilhas, mas quantas vezes a lemos e a ouvimos e não enxergamos estas belezas. É como se fosse mais um livro, mais uma leitura, mas uma informação a ser descartada, entre muitas!

Isto ocorre porque os pensamentos de Deus estão muito além dos nossos (Sl 139.6), são maravilhosos demais. Os olhos comuns não conseguem ver as maravilhas que Deus tem preparado para os que o amam (1 Co 2.9). Nós estamos cegos para estas verdades.

Esta cegueira é causada por uma ação de Satanás (2 Co 4.4), usando como ponte nosso desejo pecaminoso. Tal como crianças que brincam de cabra-cega, nossos olhos estão vendados com o pecado da ambição (Ex 23.8; Dt 16.19); da rejeição à Palavra (Is 6.10; compare com Dt 28.15,28s); de um coração endurecido (Mc 8.17,18); e do adultério (2 Pd 2.14).

Como pessoas que andam na escuridão, estamos tateando em meio às trevas do ódio e do rancor (1 Jo 2.11); da incapacidade de entender e aplicar corretamente a revelação de Deus (Mt 23.16,17,19,24,26); e da falta de percepção de que, além da realidade visível deste mundo, há uma invisível e mais importante (Mt 15.14).

Iguais a desatentos que não percebem os perigos do trânsito, estamos distraídos pelo desânimo, pela frustração e pelas falsas expectativas quanto ao plano de Deus (Lc 24.16); pela falta de diligência e aplicação em desenvolver o caráter cristão (2 Pd 1.5-9). Mesmo uma igreja pode se concentrar tanto nos valores deste mundo, que fica cega para as verdades mais valiosas e eternas (Ap 3.17).

Só uma ação de Deus pode tirar estas vendas dos nossos olhos e afastar-nos da escuridão, acendendo a Sua luz em nossa vida. A maneira como Ele faz isso é pela exposição de Sua palavra (Lc 24.27,31; At 26.18). Esta iluminação nos fará ver as riquezas maravilhosas do plano de Deus (Ef 1.18)

Nossos olhos são de extrema importância. São eles que iluminam minha vida. Jesus disse que aquilo no que eu concentro os meus olhos determina minha vida (Mt 6.22,23). Comece seu dia, com a Bíblia na mão, clamando a Deus para abrir seus olhos, de modo que possa ver as maravilhas da Palavra Dele. E assim todo seu dia será iluminado.

Enquanto Oh Salvador, teu livro eu ler, Meu olhos vem abrir pois quero ver

Da mera letra além a Ti Senhor, eu Venho a ti Jesus Meu salvador.

Nenhum comentário: