quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

PARA INICIAR BEM CADA DIA DE 2011

Por estar viajando não pude desejar meus votos de um feliz 2011, logo no dia primeiro, portanto faço isso agora. Gostaria de que eles fossem acompanhados de umas dicas para que cada dia deste ano comece com um profundo senso de satisfação em Deus. Elas me foram passadas no livro QUANDO NÃO DESEJO DEUS, de John Piper. De fato, estas dicas são pedidos de oração que se encontram nas Escrituras. Hoje compartilho o primeiro, depois virão os outros.

Este primeiro pedido é para que Deus incline nosso coração para Sua Palavra: Inclina-me o coração aos teus testemunhos e não à cobiça (Salmo 119.36). A palavra “inclinar” em seu sentido primário traz a idéia de se dirigir ou deixar-se levar para algum lugar ou para alguém. Quando se refere ao coração, ela tem o sentido figurado de “ter o desejo por” ou “ter a disposição de” fazer algo ou seguir alguém (1 Sm 14.7;Jz 9.3), indicando uma tomada de decisão de fixar a mente em algo. A oração do salmista pede que Deus faça com que ele decida-se por desejar a Palavra de Deus, e tenha disposição de segui-la.

Nosso coração sempre amanhecerá inclinado a algo, ele nunca está neutro. O homem sempre tem algum alvo em mente. O esforço e o empenho fazem parte de sua natureza. Deve procurar possuir, e deve se comprometer com algo (NDITNT, vol 3, pg.153). Nosso modo de pensar irá refletir nossa natureza. Nossos desejos e empenho mostram o que de fato somos. Esta inclinação irá dirigir todos os aspectos de nossa vida, e também determinará nosso destino (Romanos 8.5-7).

Por causa de nossa natureza pecaminosa, a inclinação comum é para mal, que nas palavras do salmista é ilustrado pela cobiça, desejo de adquirir bens por modos pecaminosos. Estes bens podem ser riquezas, fama, posição, etc. Nas palavras de Romanos 8.6,7, nossa carne não está sob a lei de Deus, e nem tem o poder de estar. Quando ela dirige nossa vida, nossa mente irá se fixar no que é pecaminoso, isto nos coloca em inimizade contra Deus, e resultará na nossa morte.

Temos um coração propenso para a idolatria (Josué 24.23), a qual nos engana a ponto de não percebermos como sua prática é insensata (Isaías 44.40, “inclinar” foi traduzido como “iludir”). Ele também é inclinado à sedução do sexo sem o compromisso do casamento (Pv 7.21, “inclinar”, traduzido como “seduzir”), ou para companhias de pessoas más. Por isso o salmista também nos ensina a pedir que Deus não deixe o nosso coração se inclinar para o mal: Não permitas que meu coração se incline para o mal, para a prática da perversidade na companhia de homens que são malfeitores; e não coma eu das suas iguarias (Sl 141.4).

Esta inclinação má nos acompanha em toda nossa vida, só no céu estaremos completamente livres dela. Mesmo na velhice corremos o risco de se inclinar para agradar outros amores que pervertem o nosso coração (1 Reis 11.2,3,4,9 nestes versos o termo “inclinar” é traduzido como “perverter” e “desviar”). Por isso esta oração deve ser constante e diária, para que tal como o salmista possamos inclinar nosso coração para guardar as palavras de Deus para sempre, até ao fim (Salmo 119.112, “inclino” foi traduzido “induzo”)

A presença de Deus é necessária para fazer com que nosso coração O deseje: O SENHOR, nosso Deus, seja conosco, assim como foi com nossos pais; não nos desampare e não nos deixe; a fim de que a si incline o nosso coração, para andarmos em todos os seus caminhos e guardarmos os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, que ordenou a nossos pais. (1 Reis 8.57,58).

Nossos primeiros pensamentos afetam o resto do nosso dia, portanto comecemos o dia, pedindo que Deus incline nosso coração para Sua Palavra. Que esta oração lhe traga vida e paz em todos os dias de 2011 (Romanos 8.6).

Nenhum comentário: