segunda-feira, 21 de março de 2011

AMOR, MODO DE EVANGELIZAR.





Qual adorno desta vida?
Pergunta um hino que cantamos, e ele mesmo responde: É o amor, é o amor.


O amor é uma atitude que enfeita a nossa vida e mostra a beleza da vida cristã. O amor atraia as pessoas para o cristianismo. Por isto o amor é um modo de evangelizar. Posso cumprir a ordem do Senhor Jesus de anunciar as boas novas de salvação amando os meus irmãos. A igreja demonstra o evangelho quando ama.


O Senhor Jesus deixou isto claro. Em João 13.35 Ele disse: desta maneira as pessoas conhecerão que vocês são meus discípulos, se tiverem amor uns para com os outros. Quatro observações podem ser feitas sobre o amor a partir deste versículo.


Primeira: o amor é algo que pode ser visto: "as pessoas conhecerão" disse Jesus. Os de fora podem ver se os crentes se amam ou não. O amor não é algo escondido, não é um sentimento interior que apenas quem tem sabe. Quando amo o meu irmão as pessoas irão perceber.


Segunda: o amor aponta para Jesus. Havendo amor fica claro que vocês são meus discípulos, foi o que Jesus disse. Ser discípulo é ser seguidor, aprendiz, aluno. O amor não é algo natural. Não é uma atitude que aprendemos da natureza. Não nascemos sabendo amar. Não nascemos amando. Precisamos de um professor para aprender a amar. Precisamos de alguém que nos capacite a amar. O mundo conhece várias sociedades, vários tipos de relacionamentos. Todos marcados pelo egoísmo, interesse próprio, e desejo de ser servido ao invés de servir. Quando o mundo olha para os cristãos e percebe que eles se amam, vê algo diferente. E assim descobre que eles têm um professor sem igual, alguém que os ensinou a amar. E passam a conhecer Jesus. O descrente verá Cristo através do amor do povo de Deus.


Terceira: o amor é o sinal do crente. A prova de que alguém esteve com Jesus é o amor. O amor é a marca que Jesus deixa naqueles que o seguem. Por me observar as pessoas podem descobrir várias coisas a meu respeito: de onde sou, o que faço, do que gosto, etc. Apenas observando como trato os meus irmãos em Cristo as pessoas poderão conhecer que estou do lado de Jesus. Quando não pratico o amor estou concedendo o direito das pessoas falarem que não sou discípulo de Jesus. O amor é o sinal que envio ao mundo mostrando que sou de Jesus.


Quarta: o amor pode ser escolhido ou evitado. Se tiverem amor. É algo condicional. Posso escolher não amar, ou escolho amar. Posso conviver com meus irmãos da mesma forma que o mundo convive em suas comunidades, com egoísmo, sem querer servir, querendo apenas ser destaque. Só que ao fazer esta escolha eu não evangelizo. Minha vida turva o evangelho. Mas posso escolher amar: servir, abençoar, considerar mais os outros. E assim evangelizo, mostro que sou de Jesus.


Que as pessoas admirem Jesus, e percebam que cristianismo é algo bonito. Que vale a pena ser vivido. Amemos uns aos outros, e assim estaremos evangelizando. Basta amar para evangelizar.





2 comentários:

Pastor Edson Sobreira Alves disse...

Excelente pastor!
Podemos observar que em nossos dias o verdadeiro amor, o amor que exige atitude, está sendo banalizado, menos compreendido e menos praticado. Devemos refletir nestas palavras de Cristo que claramente foram espostas neste importante artigo, o mundo pode conhecer quem somos, verdadeiros discípulos do Senhor Jesus e assim conhecer o Evangelho da Salvação.

JUVENBAPI disse...

A Graça e Paz do Senhor Jesus Cristo seja contigo... Estava vagando pela net procurando bons blogs cristãos e encontrei o seu, Pastor. Sou da Primeira Igreja Batista de Palmeira dos índios-AL, gostei da meditação...
Já estou seguindo seu blog. O ministério Jovem da nossa Igreja também tem um blog, quando puder o senhor dê um conferida e comente as meditações, para que possamos crescer mais em conhecimento da palavra de Deus.

www.juvenbapi.blogspot.com