quarta-feira, 29 de junho de 2011

A Bondade de Deus


Compartilhando leitura:

Vê-se a bondade de Deus na variedade de prazeres naturais que Ele providenciou para as Suas criaturas. Deus poderia ter-Se satisfeito em saciar a nossa fome sem que os alimentos fossem agradáveis ao nosso paladar - como Sua benignidade transparece nos diversos sabores que Ele revestiu os diferentes tipos de carne, vegetais e frutas! Deus não nos deu somente os sentidos, mas também nos deu aquilo que os agrada; e isso também revela a Sua bondade. A terra poderia ser tão fértil como é, sem a sua superfície ser tão deleitosamente variegada. A nossa vida física poderia ser mantida sem as lindas flores para encantarem os nossos olhos e para exalarem suaves perfumes. Poderíamos andar pelos campos, sem que os nossos ouvidos fossem saudados pela música dos pássaros. Donde, pois, esta beleza, este encanto, tão livremente difundido pela face da natureza? Verdadeiramente, "O Senhor é bom para todos, e as Suas ternas misericórdias são sobre todas as Suas obras" (Salmo 145.9)

OS ATRIBUTOS DE DEUS, de A.W. Pink. Publicações Evangélicas Selecionadas, 1990. Pg. 61

Este pensamento ajudou-me a encontrar a resposta para uma pergunta feita por um amigo há mais de dez anos. Porque não matamos nossa fome com alfafa, e preferimos um suculento e gostoso bife? A bondade de Deus criou gostos em nosso paladar, e providenciou sabores para satisfazê-los.


Um comentário:

Belisa disse...

Deus nos dá todos os dias provas de o quanto ele é bom e perfeito em sua criação repleta de prazeres que muitas vezes não reconhecemos da maneira correta o quanto somos completos e como não precisamos de muito para sermos felizes, além daquilo que ele já nos deu desde a criação do mundo.