domingo, 6 de junho de 2010

SEU FILHO PRECISA DE DISCIPLINA -2ª PARTE






Uma das funções inerentes à paternidade é a de disciplinar. Ser pai significa ter que corrigir e orientar os filhos. Alguns pais não querem assumir esta responsabilidade, mas isto é cometer o pecado de omissão. Como visto no artigo passado, a Bíblia exorta os pais a disciplinarem seus filhos. Vamos continuar nosso estudo, observando como deve ser esta disciplina conforme o livro de Provérbios.

A disciplina deve ser aplicada enquanto há esperança de correção, mas sem excesso. Isto é ensinado em Provérbios 19.18. A palavra traduzida como “castiga” é o termo “disciplina” que estamos estudando. Neste versículo percebemos que a disciplina implica em certo castigo físico, algo que provoca dor ou desconforto na pessoa disciplinada. Mas também notamos que ela só é eficaz quando há esperança. Isto nos mostra que, depois de certo tempo a disciplina não mais funciona. Além disso, o versículo nos adverte para não exagerar na aplicação da disciplina, de modo que venha a destruir o filho. O alvo da disciplina deve ser o de edificar, corrigir, educar a criança, não destruí-la. Alguns pais disciplinam seus filhos quando estão com raiva e nervosos, usando palavras e gestos grosseiros, e assim ao invés de educar, acabam por ferir e destruir a estima e esperança de seus filhos. A disciplina deve ser aplicada com calma, sem perder de vista seu propósito, que é a edificação e a correção.

A disciplina produz filhos com juízo. Em Provérbios 22.6 diz que a falta de juízo, isto é a incapacidade de agir com bom senso, está unida ao coração da criança. Isto é muito interessante, pois nossas idéias normalmente são de que as crianças são ingênuas e até boazinhas. Mas a Palavra de Deus diz que elas já carregam a falta de bom senso. E a solução para isso é a disciplina, que vai manter a criança longe do erro. Pais que disciplinam estão ensinando seus filhos a agirem com juízo e bom senso.

Provérbios 29.15 confirma a mesma verdade acima, só que focalizando o lado positivo. A disciplina produz sabedoria nos filhos. Neste verso é confirmado que a vara (disciplina física) acompanha a correção, e que o uso das duas dão sabedoria à criança. Para se ter um filho sábio é preciso usar o castigo e a disciplina. Nossa natureza tende para a insensatez, não buscamos a sabedoria por iniciativa própria. Você já deve ter percebido que o que é errado não é preciso ensinar, a criança aprende sem que ninguém ensine. Nossos filhos surgem com palavras, gestos e comportamentos atrevidos e errôneos, que nunca ensinamos. Mas o que é certo dá trabalho para a criança aprender, tem que reforçar o ensino com disciplina.

Outra verdade atestada pelo mesmo versículo é que a criança deixada sem disciplina, isto e, deixada por si mesma, em liberdade, vai trazer vergonha para seus pais. Quantos pais são envergonhados pelo comportamento dos filhos! Na escola, mesmo nas igrejas, e outros lugares, eles têm que agüentar a vergonha que os filhos lhes trazem com suas atitudes, e isto porque não disciplinaram.

A disciplina livra a alma do inferno. Isto nos é dito em Provérbios 23.13 e 14. Nossos pecados nos levam à morte eterna, esta é uma verdade atestada na Bíblia. Pais que disciplinam seus filhos estão lhes prestando um valor eterno. Pois com a disciplina estes meninos serão corrigidos, e assim não perderão suas almas, não irão para o inferno.

A disciplina faz bem aos pais. Em Provérbios 29.17 vemos que a disciplina, além de produzir efeitos nos filhos, traz bons resultados para os pais. Pais que disciplinam seus filhos vão colher descanso e delícias. Isto é, não terão as preocupações de filhos trabalhosos, e sim o prazer e a alegria causadas por filhos bem criados.

A escolha é de cada pai: disciplinar ou não seu filho. E assim ele também está escolhendo se vai ter vergonha ou alegria. Se não disciplinar vai passar vergonha. Mas se disciplinar vai ter alegria.

2 comentários:

Pr Hamilton Linard disse...

Tenho percebido ao longo do ministério como as famílias tem a tendência de querer disciplinar seus filhos, mas esquecem da instrução que forma a criança. Muitas pais estão preocupados em não serem envergonhados por seus filhos, mas quando se trata de sentar com eles e instruí-los na Palavra com dedicação e amor não dão a mínima. Esquecem que a disciplina anda junto com a instrução formativa, que ao meu ver antecede ao uso da vara. Disciplina sem ensino não faz nenhum efeito. Muitas vezes (falo por experiencia própria) deixamos de lado as oportunidades de inculcar nos nossos filhos a Palavra como diz em Deuteronomio 6:7 "...assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te".

Deus me deu a oportunidade (que eu não tive com meus dois primeiros filhos) de ensinar desde cedo a minha filha mais nova, e tenho percebido como faz a diferença a aplicação correta da disciplina.

Que Deus o abençoe pastor Almir e continue usando o Senhor para ensinar e edificar vidas.

abraços
Pr Hamilton.

Pastor Edson Sobreira Alves disse...

Pastor Almir! Devemos agradecer a Deus por ter lhe dado a sabedoria e discernimento para publicar estes artigos tão importantes, no entanto, infelizmente as pessoas não absorvem as instruções claras das Escrituras e também sugeridas, esclarecidas e apresentadas por homens como o senhor. Como poderemos motivar as pessoas, as famílias, os pais a aproveitarem algo tão importante como isto? Percebemos que apesar de tantos ensinamentos marivilhosos, ainda assim os pais pecam nos ensinamentos corretos aos seus filhos. Os cristãos modernos estão buscando outros valores, as prioridades erradas então afastando da pureza e da verdade das Escrituras. Os resultados são tristes, a cada geração o respeito, a reverência diante do Criador está acabando...
Um abraço
Pr. Edson Sobreira Alves