quinta-feira, 31 de março de 2016

LEMBRETE SEMPRE NECESSÁRIO - Soneto

Lembrete sempre necessário
Almir Marcolino Tavares
28/03/2016
(Soneto baseado no salmo 49)

Para plebeus e nobres,
também ricos e pobres,
o final é sempre a morte.
Ninguém tem outra sorte.

Entender o sentido,
fugir do destino,
decifrar o enigma,
eternizar a vida?

Nomear cidades,
erguer monumento?
Solução provisória!

Obter imortalidade?
Ilusão de momento!
Sem Deus? Só na memória. 


Nenhum comentário: