quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Conforme ordenou o SENHOR

          Nossa adoração deve ser do modo ordenado por Deus.        
          O Livro de Êxodo descreve as ordens de Deus sobre o lugar do culto e a construção do mesmo. Na inauguração o próprio Deus se faz presente, chegando com Sua glória (Ex 35-40).        
          Do tabernáculo Ele chama Moisés (Lev 1.1) e dá as ordens de como deveria ser este culto. Especificando quais eram as ofertas a serem sacrificadas, como deveriam ser sacrificadas, e quem deveria oferecê-las e ministrá-las (Lev 1-7). Esta  primeira parte do  livro  é uma espécie de Manual do Culto do povo de Israel.        
          Nos capítulos 8-10  temos o relato da ordenação de Arão e seus filhos ao sacerdócio em Israel (eles seriam os ministros encarregados do culto), e das primeiras ofertas que eles oficiaram em adoração a Deus.        
        A expressão conforme ordenou o SENHOR e semelhantes aparecem 20 vezes nestes capítulos (15 vezes referindo-se diretamente a Deus, e 5 vezes a Moisés, que era o agente de Deus em trazer a revelação).Uma vez, é dito que Nadabe e Abiú, fizeram algo que o SENHOR não ordenou. Foram fulminados por causa disto (Lev 10.1-3).        
          Há uma ênfase na obediência. Somos chamados para adorar em obediência, conforme o SENHOR ordenar. Porque nossa adoração deve manifestar a santidade de Deus, e assim glorificá-Lo.        
          A falta em se conformar às ordens de Deus manifesta que não estamos dando a Deus a posição de singularidade que Ele tem e merece, isto é falta de santidade. Deus é Santo, e isto é repetidamente enfatizado em Levítico. Afirmar que Deus é santo quer dizer que Ele está extremamente acima de qualquer outro ser ou coisa, que Ele é distinto e completamente separado de tudo. Sendo singular e incomparável. Então, somente Ele pode nos dizer como quer ser adorado. Não somos capazes de imaginar como deve ser esta adoração, pois somos pecadores, e bem inferiores a Ele. Nossa adoração só é aceitável a Ele, quando expressa nos termos Dele.        
          A adoração do nosso jeito também não O glorifica nem O agrada, porque não expressa o que Ele é. Podemos ilustrar da seguinte maneira. Suponha que você tem um amigo e quer homenageá-lo com  um presente, você sabe que ele gosta de futebol e torce ardorosamente por um time,  então decide comprar a camisa de um time. Só que você não se preocupa em saber qual é o time que ele torce, e compra a camisa do time rival. Por mais caro que tenha sido o presente, com certeza seu amigo não se sentirá homenageado, mas ofendido. Imagine se um palmeirense se sentirá homenageado recebendo de presente uma camisa do Corinthians, ou vascaíno recebendo uma camisa do Flamengo, e vice-versa?! Para que seja um presente que honre o Seu amigo, é preciso ser algo que o agrade.        
          Muitas vezes queremos adorar a Deus, mas do nosso jeito, e não conforme Ele ordenou. Foi o problema de Nadabe e Abiú, como já havia sido o problema de Caim (Gênesis 4). Deus não se agrada, mas se irrita com esta adoração.        
          Será que da nossa vida de adoração pode ser dito “fez tudo como o SENHOR ordenou?

2 comentários:

Anônimo disse...

A obediência tem sido um ingrediente cada vez mais raro na vida do crente. Às vezes somos tentados em pensar que a obediência é mias valiosa em coisas notáveis, como por exemplo: adultério, roubo e coisas deste tipo, toda via, o SENHOR quer toda a nossa obediência. A nossa mente, o nosso coração, áreas que só Deus pode ver.
Fui muito abençoado com essa meditação. MUITO OBRIGADO. DEUS TE ABENÇOE.

Seu conservo.
Pr. Robério Olinto
IBR. de João Pessoa

Gracinha Gomes disse...

Amém Pastor Almir!!!
Deus é espírito e importa que os seus adoradores o adorem em Espírito e em Verdade!!
Amém pela bela reflexão, que possamos rever se estamos adorando a Deus como Ele realmente merece!!