terça-feira, 27 de maio de 2008

FÉ VISÍVEL

É possível ver a fé?Nossa fé pode ser vista pelos outros? Alguns dirão que não. Pois a fé é algo que ocorre no interior de nossa vida, em nossos corações, então ninguém pode ver se tenho fé ou não. Mas a Bíblia ensina que a fé é visível. A fé pode ser mostrada (Tg 2.18). Tanto a fé como a falta de fé podem ser vistas. Um episódio narrado nos evangelhos ilustra a visibilidade da fé (Mt 9.1-8; Mc 2.1-12; Lc 5.17-26).
Cinco homens mostraram sua fé. Um deles era paralítico. Havia perdido totalmente o controle de seus músculos, tinha que ser carregado. Os outros quatro eram seus amigos. A Bíblia nos diz que Jesus viu esta fé. De que maneira a fé se demonstrou? Pelas obras.
Aqueles homens acreditavam em Jesus, e por isso agiram evidenciando esta confiança. Eles já tinham escutado ou mesmo visto algum milagre realizado por Jesus. Tomaram conhecimento de que Jesus havia voltado para a cidade. Devem ter comentado entre si que era preciso levar o amigo até Jesus. Foram até a casa do paralítico, carregaram-no em sua maca pela cidade até onde Jesus estava. Quando tentaram se aproximar havia muita gente, o lugar estava apertado, e ninguém abria espaço para eles passarem. Mas eles não desistiram.
Surgiu a idéia de entrar pelo telhado. Naquela época alguns telhados eram feitos de vigas de madeira e barro compactado, como casas feitas de taipa ou sapê. Estes telhados eram usados para as pessoas descansarem nas horas de calor, por isso havia uma escada pelo lado de fora. Aqueles homens subiram carregando a maca com o paralítico, fizeram um buraco no telhado, e baixaram o paralítico diante de Jesus. Quantas obras aquela fé produziu! Nossas obras demonstram nossa fé. É o que diz Tiago 2.18, nossa fé se mostra pelas nossas obras.
Estas obras são motivadas pelo amor. A compaixão que se interessa pelos problemas dos outros e busca ajudá-los. Quatro homens demonstram interesse por aquele paralítico. Queriam ajudá-lo. Demonstra sua fé no esforço em fazer o bem pelo amigo necessitado. A fé se demonstra através do amor para com os que precisam. Em Gálatas 5.6 lemos que o que tem poder em Cristo é a fé que atua pelo amor.
As obras causadas pela fé persistem diante dos obstáculos. A fé não desanima quando se depara com dificuldades. Aqueles homens encontraram uma multidão diante da porta. Não podiam apresentar o paralítico a Jesus. Mas não desistiram. Procuraram uma maneira de resolver o problema. Os problemas são provações para nossa fé. Quando resistimos ao invés de desistir estamos demonstrando o valor da nossa fé. A perseverança testemunha que valorizamos nossa fé, e que persistiremos diante de todos os obstáculos, pois ela é importante para nós. Quando começamos a pedir, e desistimos diante dos obstáculos, é porque aquilo não era considerado de grande valor. Nós lutamos por tudo que valorizamos. Em 1 Pedro 1.7 nos é dito que nossa fé, depois de provada e confirmada se demonstrará mais valiosa que ouro.
Mas naquela casa também havia pessoas sem fé. E isto também foi visto. Elas não acreditavam que Jesus tinha poder para perdoar pecados. Jesus já havia realizado vários milagres em Cafarnaum. Ele havia escolhido esta cidade para morar durante o seu ministério na Galiléia (Mt 4.13). A cidade toda já conhecia seu poder sobre as doenças e os demônios. Mas mesmo assim, alguns não acreditavam em seu poder sobre os pecados. Eles acham que Jesus estava blasfemando, que desonrava e ofendia a Deus. Pela maneira como tratavam Jesus, suas reações diante das palavras e milagres de Jesus demonstraram sua falta de fé. A incredulidade também é visível. O que pensamos de Jesus, a maneira como reagimos às suas palavras, o modo como o tratamos demonstra se temos fé ou não.
Nossa fé é visível. A fé é interior, mas ela se demonstra. Fé não á algo apenas de palavras, de dizer que crê, mas de agir conforme o que cremos. É preciso colocar a fé em ação. Agir de acordo com a fé. Movidos por compaixão, persistindo diante das dificuldades, e apresentando nossos problemas a Jesus.
O que se vê em você: fé ou falta de fé?

Nenhum comentário: