terça-feira, 13 de maio de 2008

MOVENDO A COMPAIXÃO DE JESUS

        Três evangelhos contam-nos a história de uma oração que moveu a compaixão de Jesus (Mt 8.1-4; Mc 1.40-43; Lc 5.12-13).         
Após proferir o ensino do sermão do monte, Jesus desceu da montanha para a cidade. Multidões O seguiam. No meio delas, uma pessoa se destacou: um homem coberto de lepra que, clamando, veio ao encontro de Jesus.         
        Quando a Bíblia fala de lepra, ela se refere a qualquer doença de pele que fosse contagiosa. Quem tinha estas doenças vivia separado da sociedade, usava roupas rasgadas, não penteava o cabelo, e quando se aproximava de alguém, gritava: imundo, imundo, alertando, para que os que estivessem próximo evitassem o contágio (Lev 13.45,46). Provavelmente era isto que este homem gritava avisando Jesus e as pessoas à volta sua volta sobre sua condição. Ele reconheceu e assumiu seu estado. Todos nós também estamos na situação daquele homem. Cobertos com nossos pecados, somos como imundos aos olhos de Deus (Is 64.6). Ao invés de escondê-los de Jesus, devemos declará-los, mostrar para Jesus que estamos imundos. Reconhecer nosso estado de impureza move a compaixão de Jesus.         
        Aquele homem demonstrou uma fé corajosa. Aquelas doenças maltratavam a pessoa física, social e psicologicamente. Ela ficava privada do convívio com a sociedade e das reuniões religiosas. Acreditava-se que a lepra era uma maldição de Deus. Ele poderia ser enxotado pela multidão, talvez nem permitissem que chegasse perto de Jesus. Mas sua fé o impulsionou a enfrentar os riscos. Jesus permitiu sua aproximação. Todos nós precisamos enfrentar os preconceitos à nossa volta para nos aproximarmos de Jesus, da forma como estamos, cobertos por nossos pecados. Movemos a compaixão de Jesus quando agimos com a fé que o busca corajosamente, enfrentado toda a oposição.         
        Sua fé foi reverente. Ele se ajoelha e coloca o rosto em terra. Esta era uma atitude de adoração. Ele adorou Jesus antes de fazer seu pedido, antes de alcançar qualquer cura. Todos nós precisamos nos aproximar de Jesus, reconhecendo que Ele merece nossa adoração, independente do que venha a fazer por nós. Movemos a compaixão de Jesus quando o adoramos pelo que Ele é, e não pelo que possa fazer por nós.         
        Depois de adorar, ele suplicou. Suplicar é apresentar a necessidade diante de Deus. Ele colocou diante de Deus seu desejo de ser curado. Nesta súplica, manifestou sua crença a respeito de Jesus: Se quiseres podes me tornar limpo. Movemos a compaixão de Jesus quando expomos nossas necessidades diante Dele.         
        Ele acreditou no poder de Jesus. As curas de lepra eram raras, consideradas até como um levantar-se dentre os mortos (2 Reis 5.9-14), mas este homem sabia que Jesus podia. Ele disse: Se quiseres, podes. Não havia nenhuma dúvida sobre o poder de Jesus. Precisamos crer no grandioso poder de Deus, que pode fazer o impossível. Movemos a compaixão de Jesus quando reconhecemos o Seu poder.                   
        Mas ele também cria que Jesus é Soberano. Se quiseres. Ele sabia que Deus não lhe devia nada, que não era obrigação de Jesus curá-lo. Jesus pode curar, mas Jesus também é soberano sobre o seu poder. Ele exerce o poder quando e como Ele quiser. Algumas pessoas acham que, pelo fato de Deus ter poder, Ele está obrigado a fazer. Não é assim. Deus tem poder. Mas Ele também tem vontade, e Ele exerce este poder de acordo com a Sua vontade. Ele não está obrigado a fazer nada por ninguém. Sua única obrigação é consigo mesmo. Movemos a compaixão de Jesus quando respeitamos Sua vontade.         
        Foi uma fé humilde, que reconheceu sua falta de méritos. Ele tinha certeza quanto ao poder, mas não quanto à disposição de Jesus para curar, mesmo assim suplicou. Isto demonstra que acreditava na misericórdia de Jesus. Sua esperança não estava baseada em seus méritos, mas puramente no amor de Jesus. Uma petição diante de Deus é uma esperança de misericórdia. Misericórdia é o exercício livre da ajuda diante de alguém que precisa, mas a quem não se deve aquela ajuda. Movemos a compaixão de Jesus quando apelamos somente a ela, e a mais nada.         
        E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e disse-lhe: Quero; sê limpo. Aquela atitude moveu a compaixão de Jesus. Jesus disse que queria. Contrariando todos os costumes tocou o leproso, e este ficou limpo. Ele ficou curado imediatamente. 
         Vamos mover a compaixão de Jesus?

Um comentário:

Gilson disse...

bom e uma verdade que JESUS DEUS tem todo poder e se nos movermos desta verdade e acreditarmos que não adianta nos queremos mas sim pedir por sua misericordia pois ELE tudo pode mas no seu tempo de acordo com sua vontade o homen foi curado na hora.
Em outro caso do sego JESUS fez um barro e colocou em seus olhos e mandou que ele fosse lavar em um tanque com uma certa distancia sempre tudo e do geito que JESUS quer e que Ele possa nos ajudar a compreender .