terça-feira, 2 de outubro de 2007

PARCERIA NA ORAÇÃO

Parceria é uma necessidade do ser humano desde sua criação. As parcerias são muito úteis para vencermos nossas dificuldades. Isto é reconhecido pelos diversos grupos sociais. Governos, empresários, escolas, famílias, igrejas, todos buscam parceiros para vencer os desafios que se apresentam. Quanto mais difícil for o desafio, maior será a necessidade de parceiros. Manter uma vida de oração é um verdadeiro desafio. Um grande homem de Deus precisou de parceiros que o ajudassem a perseverar durante todo um dia em oração. Êxodo 17.8-13.
    Na batalha contra os amalequitas, a vitória de Israel dependia da intercessão de Moisés. A oração não é uma tarefa passiva, é também uma luta, e muitas vezes as pessoas cansam de orar. Era o que acontecia com Moisés. Como ele resolveu este problema? Ele não subiu ao monte só. Levou consigo seu irmão Arão e outro líder chamado Hur (Ex. 24.14). Estes dois homens foram os parceiros de Moisés na intercessão pelo povo. As mãos de Moisés pesaram, eles providenciaram uma pedra para Moisés ficar sentado, e depois cada um agarrou uma das mãos de Moisés, e segurou firme. E assim as mãos de Moisés ficaram firmes (literalmente fiéis, com fé) até o por do sol. E Josué derrotou o exército dos amalequitas. 
    Além do exemplo de Moisés temos o incentivo do Senhor Jesus Cristo em Mateus 18.19, “Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.” E o próprio Jesus, na sua ora de maior agonia, quis que alguns de seus discípulos orassem com Ele (Mateus 26.38.)
    Precisamos de oração, mas também precisamos de pessoas que nos ajudem a ficar em oração quando a luta demora mais do que podemos suportar sozinhos. Precisamos de parceiros na oração. O papel do parceiro é nos incentivar a não desistirmos de orar. Ele poderá funcionar como  um fiscal, perguntando-nos como vai nossa vida de oração. Nesta cobrança ele estará nos ajudando a manter as mãos levantadas.

Nenhum comentário: